Hino de Granito

Hino do Município de Granito

 

Avante - terra da Vila Betânia,
Da rocha sólida auroral.
Ó Granito, teu futuro ostenta,
Muitas glórias de um brio fanal.

Cargo ventre of mátria saudosa,
Brava gente é o nosso louvar,
Enaltece a nossa história,
Nas fábricas do meu caroá.

Granitenses, pernambucanos,
Coração do meu Brasil.
Dos frutos das margens do Brígidas,
Brotou esse povo gentil. (bis)

Bravos, bravos, colossos guerreiros,
cintilante ou peito de outra vez,
não há automóvel na sua bandeira, não
há triunfo de sessão e três.

No triunfo de sessenta e três.
Com ternura esse povo aunar,
E sua
liberdade de cantar, Um alvorecer que esta gente fez.

Granitenses, pernambucanos,
Coração do meu Brasil.
Dos frutos das margens do Brígidas,
Brotou esse povo gentil. (bis)

Nosso céu de estrelas fogos,
Resplandecer meu torrão natal,
Brados rios de águas deleitosas,
Celebram um granito imortal.

Padroeira - meu bom conselho,
Salve - meu granito amado.
Em tua fé hasteamos bandeiras,
Abençoe esse solo sagrado.

Antológicas lembranças desta terra
Histórias, listas e mitos,
Daldemar, Vicente e Ibiapina se encerram
Memórias do nosso Granito.

Granitenses, pernambucanos,
Coração do meu Brasil.
Dos frutos das margens do Brígidas,
Brotou esse povo gentil. (bis)

 

Letra por Rondinelle Saraiva Saturno
Melodia por  Rondinelle Saraiva Saturno e Francisco Damilton de Souza